Notícias

Ver notícia

 

A Águas de São Francisco do Sul iniciou as obras de ampliação da rede coletora de esgoto no bairro Ubatuba, região do Majorca (bacia A). Com as reduções nos índices de casos da Covid-19 em todo o país, a concessionária está ampliando os investimentos previstos para o município. O projeto, que tem como objetivo melhorar a qualidade de vida da população, contempla também as ligações domiciliares, interceptor e construção de uma elevatória.

De acordo com o engenheiro civil da Águas de São Francisco do Sul, Pedro Escobar Senra, nesta fase serão construídos 15,2 quilômetros de rede coletora de esgoto, implantadas 1.288 ligações domiciliares e inseridos 778 metros de interceptor – rede de coleta maior que receberá a carga das demais elevatórias do sistema. A rede parte do sistema de esgoto da região das praias, que conta com à primeira Estação de Tratamento de Esgoto de São Francisco do Sul (ETE Ubatuba). A previsão é encerrar o ano com 27 quilômetros de rede. Deste total 11, 8 quilômetros de já foram construídos.

A estação conta com um sistema de tratamento de esgoto de alta tecnologia em nível terciário. A ETE Ubatuba vai tratar cerca de 5 milhões de litros de esgoto por dia na baixa temporada e mais de 10 milhões de litros no verão, quando em plena operação. A obra faz parte do cronograma de investimentos da concessionária para a universalização do saneamento básico no município.

Compartilhar:

Veja Também

Notícias Saiba mais
Notícias

Confira as últimas notícias da Águas de São Francisco do Sul e saiba mais sobre abastecimento, obras, programas e projetos.

1° Prêmio Águas de Jornalismo Ambiental Saiba mais
1° Prêmio Águas de Jornalismo Ambiental

A premiação busca incentivar a realização de reportagens sobre a importância do saneamento.

Responsabilidade Social Saiba mais
Responsabilidade Social

A atuação social e ambientalmente responsável faz parte da nossa história e do nosso propósito.

Legislação e Tarifas Saiba mais
Legislação e Tarifas

Os serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário implicam em custos e investimentos permanentes.